Pai denuncia estupro da filha após ouvir áudio de padrasto pedindo foto nua

Weber Aparecido, 45, anos foi preso acusado de abusar da enteada de 12 anos em Caldas Novas, no sul de Goiás. O personal trainer Wellington Soro, 27 anos, também foi preso por suspeita de envolvimento no caso. Nesta terça-feira (14), a Polícia Civil divulgou áudios que trazem o padrasto pedindo fotos íntimas da garota. Ele cobra insistentemente que ela mande fotos. “Manda logo, estou com pressa”, pede.
Vendedor de carros, o padrasto estava com a mãe da vítima há cerca de cinco anos e nos últimos dois anos estava abusando da criança. “Um dia, em um apartamento, ele fez sexo com ela na frente do amigo e o personal passou a ameaçar o padrasto de contar o caso para todo mundo se ele não aliciasse a menina para ele”, contou ao G1 o delegado Fernando Barbosa Martins.

Personal e padrasto foram presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Em janeiro desse ano, a menina foi passar férias com o pai em Novas Crixás. O padrasto continuava mandando mensagens para a garota pedindo fotos íntimas. O pai viu uma das mensagens e foi tirar satisfação com o homem, que o ameaçou de morte.
O padrasto chega a mandar áudios pedindo fotos íntimas. “Cadê você, menina, aparece. Eu quero quatro fotos, manda logo que estou com pressa. Rapidinho, eu quero elas. Não é pra raspar, eu quero do jeito que tá (sic)”, disse, se referindo às partes íntimas da menina. A garota não respondeu e o padrasto insiste. “Só quero que você me manda as minha fotos. Pode mandar já, já está de noite, estou esperando, já é quase nove. Tô esperando, beleza? O horário combinado é 21h30. Beijo, tchau”, diz ele em um dos áudios.
Com os áudios, o pai denunciou o crime e avisou à mãe da garota o que estava acontecendo. A menina passou por exame, que comprovou que não era mais virgem. Em depoimento, ela contou que era abusada pelo padrasto e pelo amigo dele, personal trainer, e não contava para ninguém porque sofria ameaças.
A mãe viajou para Novas Crixás para encontrar a filha e passou a ser ameaçada pelo marido. “O padrasto passou a ameaçar a mulher e a adolescente de morte se elas não voltassem para Caldas. Como elas não voltaram, ele chegou a viajar para ir atrás das duas. O prendemos quando ele se preparava para matar a mãe da menina”, conta o delegado.
Segundo a polícia, o personal trainer teria descoberto o estupro e chantageado o amigo ameaçando divulgar o fato caso ele também não pudesse abusar da vítima. De acordo com o jornal “O Popular”, a menina era obrigada a assistir a filmes pornográficos com os dois e a manter relação sexual com ambos simultaneamente.
O padrasto vai responder por estupro de vulnerável, aliciamento de menor e mediação para lasciva de outrem. O amigo dele, preso na segunda, vai responder por estupro de vulnerável e aliciamento.

0