quarta-feira, 2 de agosto de 2017

BONFIM: Tribunal do Júri condena casal a mais de 32 anos de prisão


Casal acusado de matar vendedor de cestas básicas em Senhor do Bonfim foi condenado a 32 anos e 6 meses de prisão.
O crime aconteceu no dia 29 de julho de 2016 nas proximidades da localidade de Itapicuru, onde por conta de uma dívida de R$ 80,00, o casal levou a vítima, Daniel de Castro Alencar, para uma estrada vicinal e, dentro do carro, João Carlos dos Santos Ferreira (estava no banco de trás do veículo), atingiu Daniel de Castro com golpes de faca, enquanto Elionai da Silva, mais conhecida como Raquel (estava no banco da frente), distraia a vítima que dirigia o carro.
O júri aconteceu durante todo dia de ontem, 1º de agosto, terminando na madrugada desta quarta-feira (02). O corpo de jurados, formado por três homens e quatro mulheres, condenou João dos Santos Ferreira, que encontra-se foragido, a 19 anos e 6 meses de prisão e a esposa dele, Elionai da Silva, a 13 anos.
Por conta de ter dado à luz a uma criança recentemente, Elionai da Silva, poderá inicialmente cumprir a pena em prisão domiciliar. *Com informações do repórter Ivan Silva.
Nova versão para a briga que provocou a suspensão temporária do Júri
Uma pessoa que se encontrava nas imediações do Fórum Desembargador Edgar Simões, na tarde de ontem, durante a realização do júri, entrou em contato com a nossa reportagem para dar uma nova versão para a briga que aconteceu em uma lanchonete que acabou provocando a suspensão temporária do julgamento do casal.
Segundo o leitor do Blog, na realidade, não houve briga entre parentes. O que aconteceu foi que um irmão de Elionai da Silva passava próximo à lanchonete e ouviu algumas pessoas falando dela. Então, ele passou a jogar pedra na direção do estabelecimento. As pessoas que se encontravam no recinto, tentaram contê-lo e ele saiu correndo no sentido Praça Nova do Congresso.
Um policial à paisana que estava na praça, vendo a confusão, disparou dois tiros para o alto, em seguida imobilizou o rapaz e chamou a polícia. Ele foi conduzido ao Complexo Policial. O Samu foi acionado, mas ninguém ficou ferido.
Por conta desta confusão, o juiz presidente do júri, Dr. Teomar Almeida de Oliveira, decidiu suspender o julgamento que foi reiniciado alguns minutos depois.(Blogdoelopiltocajui)
Postar um comentário