terça-feira, 11 de julho de 2017

Senhor do Bonfim e mais 42 municípios podem ser beneficiados com o Canal do Sertão


O Canal do Sertão, que entrou nas prioridades do Ministério da Integração Nacional, poderá beneficiar pelo menos 44 municípios baianos localizados no Semiárido e cerca de 1,5 milhão de pessoas que sofrem com a falta de água no estado.
De acordo com artigo postado no site do deputado José Carlos Aleluia, “foi definido na noite de terça-feira (04/07/2017) que a bancada baiana da Câmara dos Deputados, através de sua articulação, vai destinar uma emenda parlamentar para o avanço do projeto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)”.
Ainda de acordo com a postagem, “essa é a segunda emenda conquistada pelo deputado José Carlos Aleluia para o projeto que vai garantir segurança hídrica para 44 municípios que abrangem uma população de 1,5 milhão de baianos”. Em dezembro de 2016, Aleluia já havia conseguido recursos da ordem de R$ 15 milhões, com destinação à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), para a elaboração do projeto básico.
“O mais importante foi conscientizar todos os 39 deputados baianos da relevância do projeto para cidades como Juazeiro, Senhor do Bonfim, Jacobina, Campo Formoso, Riachão do Jacuípe e Sobradinho. É um projeto da maior importância que deve unir governo e oposição nessa luta. Será a maior obra estruturante de segurança hídrica do estado dos últimos 10 anos”, comemorou o deputado.
A emenda destinada novamente à Codevasf deverá concluir a elaboração do projeto básico.
CONHEÇA O CANAL
Também chamado de Eixo Sul da Transposição do Rio São Francisco, o Canal do Sertão Baiano é um sistema adutor de multiuso com captação na margem direita do Rio São Francisco, que tem por finalidade reforçar o suprimento de água das bacias hidrográficas dos rios Salitre, Paraguaçu, Jacuípe, Curaçá-Vargem, Macururê, Tourão-Poções, Itapicuru e Vaza-Barris.
Ao todo, 44 municípios serão beneficiados com a obra que também assegura a implantação total dos 30 mil hectares do Projeto Salitre de Irrigação, e não apenas os atuais cinco mil hectares. “É importante ressaltar que não estamos apenas assegurando o abastecimento humano, mas criando condições de desenvolvimento social e econômico de uma região massacrada pela seca. O legado dessa obra para a região pode ser determinante para o futuro de todo o estado”, comemorou Aleluia.

Confira a lista das cidades que serão impactadas pelo projeto:
Andorinha, Antônio Gonçalves, Caém, Caldeirão Grande, Campo Formoso, Capim Grosso, Filadélfia, Itiúba, Jacobina, Jaguari, Miguel Calmon, Mirangaba, Pindobaçu, Ponto Novo, Queimadas, Quixabeira, Santaluz, São Domingos, Valente, Senhor do Bonfim, Serrolândia, Candeal, Capela do Alto, Alegre, Gavião, Ichu, Mairi, Morro do Chapéu, Mundo Novo, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Piritiba, Riachão do Jacuípe, São José do Jacuípe, Tapiramutá, Saúde, Uauá, Várzea da Roça, Várzea do Poço, Ourolândia, Umburanas, Várzea Nova, Sobradinho e Juazeiro.

Postar um comentário