Chuvas deixam mais de 200 mortos no sul da Colômbia



Forças armadas da Colômbia divulga imagens do trabalho das equipes de emergência em Mocoa, no departamento de Putumayo, neste sábado (1º)  (Foto: Ejercito de Colombia / AFP )

Um deslizamento de terra que atingiu casas durante a noite de sexta-feira (31) em Mocoa, no sul da Colômbia, deixou 206 mortos, informa a agência de notícias Associated Press, que cita como fonte a Cruz Vermelha local.

O presidente do país, Juan Manuel, decretou estado de calamidade pública. De acordo com a Cruz Vermelha, há 202 feridos e 220 desaparecidos.

Antes, o site Notícias Caracol chegou a falar em 400 feridos, com base em boletim da Cruz Vermelha, mas o número foi revisto.

As fortes chuvas atingiram a capital do departamento de Putumayo, que fica na fronteira com o Equador e Peru e tem uma população de 345 mil. A tempestade também provocou o transbordamento dos rios Mulato e Sancoyaco. O comandante da polícia local, coronel Omar Bonilla, disse à Caracol que, entre as vítimas, estão homens, mulheres e crianças.

A cidade segue sem água e luz. Apenas com o nascer do dia as autoridades puderam ver a amplitude dos estragos, segundo o site Notícias Caracol.

"Enviamos uma equipe de 150 pessoas para dar uma resposta efetiva e as máquinas começaram a trabalhar imediatamente", disse Carlos Ivan Marquez, chefe da equipe de resposta a desastres do país. "Estaremos com o governador e com o prefeito dando toda a atenção necessária".

No Twitter, o presidente colombiano escreveu: "Diante da gravidade da situação em Mocoa, Putumayo, declarei 'calamidade pública' para agilizar operações de resgate e ajuda #TodoscomMocoa".

O presidente Juan Manuel Santos vou para Mocoa para supervisionar os esforços de resgate e falar com as famílias afetadas.

"Faremos todo o possível para ajudá-los", disse Santos após confirmar o número de mortos.

Fotos divulgadas força aérea mostravam ruas na vizinha cheias de lama e casas danificadas, enquanto vídeos de celulares nas mídias sociais mostravam moradores buscando por sobreviventes. Um vídeo publicado no Twitter mostra como ficou Mocoa após as fortes chuvas.

"É uma área grande", disse à Caracol o prefeito de Mocoa, José Antonio Castro. "Uma grande parte das muitas casas foi tomada pela avalanche, mas acima de tudo as pessoas foram avisadas com tempo suficiente para sair, mas casas em 17 bairros foram devastadas."
No Twitter, o presidente do Brasil, Michel Temer, se solidarizou com a situação enfrentada pelos colombianos. Foram algumas mensagens, como: "nossos pensamentos se voltam especialmente para as famílias dos que perderam a vida", disse Temer.(G1)
Vídeo

Resultado de imagem para chuvas deixam mais de 150 mortos no sul da Colômbia

Resultado de imagem para chuvas deixam mais de 150 mortos no sul da Colômbia
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

IDENTIFICADA A VÍTIMA DE HOMICÍDIO NA FEIRA DO ALTO DA MARAVILHA