quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Homem confessa ser ‘laranja’ de gráfica contratada por Dilma e Temer em 2014


Para a Polícia Federal, pelo menos 3 gráficas que prestaram serviços para a campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014 foram usadas para desviar dinheiro. Uma pessoa, supostamente contratada pela gráfica Focal, disse “não se recordar” de um pagamento de R$ 105 mil. Outro confessou à PF ser “laranja” de Carlos Cortegoso, dono da empresa.Os dados constam de um relatório elaborado pela Polícia Federal a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
A peça é resultado de uma operação deflagrada no dia 27 de dezembro. Foi entregue na última 4ª feira (18.jan) ao relator do processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no TSE, ministro Herman Benjamin, e está sob sigilo.Segundo o documento da Polícia Federal, 3 gráficas (VTPB, Focal e Rede Seg) contratadas pela campanha não provaram ter realizado os serviços pagos. Parte do dinheiro teria seguido para supostos “laranjas” e empresas de fachada. Ao todo, as 3 receberam R$ 56 milhões da campanha.
Postar um comentário