domingo, 17 de maio de 2015

BONFIM: AGENTES DE COMBATE ÀS ENDEMIAS ENTRARÃO EM GREVE EM BONFIM A PARTIR DO DIA 20


COMUNICADO DE GREVE

Associação dos Agentes de Combate as Endemias de Senhor do Bonfim- BA, Entidade representativa de Classe Profissional, com sede provisória na Rua José Bonifacio Nº 113 Bairro Itamarati, inscrito no CNPJ sob nº 11275002/0001-00, vem pelo presente à presença de Vossas Senhorias, por seu Presidente que ao final assina, com base e fundamento no artigo 9º da C.F. de 1.988 e artigos 1º, 2º e 3º da Lei 7.783/89 e em CUMPRIMENTO à DECISÃO da ASSEMBLÉIA-GERAL dos Representados realizada no dia 15 (quinze) de Maio de 2015, no auditório da ACIASB, vem NOTIFICAR essa Administração, em face da condição de haver resultado frustrada a negociação coletiva dos trabalhadores em face do não atendimento das legítimas reivindicações do CUMPRIMENTO DA LAI FEDERAL nº 12.994/2014 com o objetivo da aplicação do piso salarial da Categoria Profissional e outros pontos de pauta, decidiu:

DECRETAR O ESTADO DE GREVE , a partir de 72 (setenta e duas) horas contadas da expedição desta NOTIFICAÇÃO SERÁ DEFLAGRADA GREVE pela CATEGORIA PROFISSIONAL REPRESENTADA por esta Associação, por TEMPO INDETERMINADO de DURAÇÃO, ABRANGENDO os SERVIDORES de Combate as Endemias deste MUNICÍPIO. Assim sendo, a paralisação do trabalho terá início às 10:30 Hs do dia 20 de Maio de 2015.

Fica ressalvado que nos serviços e atividades consideradas essenciais a teor dos artigos 10, 11 e § único da Lei nº 7.783/1989, serão mantidos em serviço, permanentemente durante a Greve, 30% do total dos Servidores lotados nessas atividades, para que não haja prejuízo para a população.

Caso essa Administração pretenda evitar a GREVE, ensejamos para que façam contato com esta Associação para a finalidade de reapreciar em negociações com ânimo de atendimento às reivindicações dos AGENTES DE COMBATE AS ENDEMIAS representados, em face das garantias legais do cumprimento da Lei do PISO NACIONAL da categoria, não atendidas por essa Administração.

Lembramos que a negociação coletiva de trabalho realizada de boa-fé, com equilíbrio, bom senso e resultados é a melhor alternativa e, por isso mesmo, esta Associação está disposta a negociar para evitar conflito, de modo a que seja obtido atendimento aos postulados da pauta reivindicatória com adequação aos interesses das partes.

Ficamos aguardando Vossa manifestação face ao exposto.

Marlon Reis
Presidente

BONFIM: POLICLÍNICA É BEM ACEITA, MAS REPRESENTANTES DO PIEMONTE PEDEM HOSPITAL


Os municípios que compõem o Território de Desenvolvimento do Piemonte Norte do Itapicuru atenderam o convite do deputado estadual Bobô (PCdoB) para debater alternativas para a saúde na região. Na noite desta sexta (15), prefeitos, autoridades, vereadores e lideranças políticas lotaram a Câmara de Municipal de Senhor do Bonfim para discutir o tema com o secretário de Relações Institucionais do governo Rui Costa, Josias Gomes e, especialmente, o representante da Secretaria de Saúde, dr. José Rodrigues.

Na abertura, Bobô explicou que a iniciativa de trazer representantes do Executivo era para discutir a situação do hospital e alternativas para a saúde do Território. "Essa é uma responsabilidade de todos nós. A população não pode deixar de sonhar em ter uma saúde melhor. Vamos lutar para realizar esse sonho importante”, afirmou.

De acordo com o parlamentar, há um sentimento grande de confiança grande com o governador Rui e sua equipe.“Enquanto não sai o hospital novo, o mínimo que se pode fazer é funcionar bem atual equipamento e implantar uma policlínica”, defendeu.

Foi o que José Rodrigues, superintendente de Gestão e Regulação da Secretaria de Saúde garantiu, informando também que estaria neste sábado (16) visitando o hospital com autoridades locais para analisar a situação e definir algumas medidas emergenciais. “Mesmo na dificuldade orçamentária, o governador Rui Costa pediu atenção à saúde. Parabéns Bobô pela iniciativa de reunir prefeitos e representantes do Estado para debater essa questão”, frisou.

Rodrigues afirmou que a Bahia seguirá o exemplo do Ceará, que criou o Consórcio Público de Saúde, com 23 policlínicas. “Nesse modelo, o Estado entra com 40% e os municípios consorciados com 60% dos custeios mensais. Vi que houve 58% a mais de vagas ofertadas, em um ano (2013-2014), e 60% de aumento no atendimento à população”, disse.

Segundo o dirigente, são dois tipos: o primeiro com cardiologia, cirurgia, mastologia, ortopedia, oftalmologia; e o segundo que agrega ainda neurologia, angiologia, endocrinologia, diagnóstico (ressonância, ultra, biopsia, radiologia, endoscopia digestiva, eletroencefalograma, entre outros).
“São investimentos da ordem de R$ 12 milhões, com um custo mensal de funcionamento de R$ 700 mil reais. O Estado paga e o valor é descontado nos recursos do Fundo de Participação dos Municípios”, explicou, mostrando como funciona uma policlínica, facilitando procedimentos médicos em menos tempo.

Rodrigues disse ainda que o secretário Fábio Vilas-Boas determinou que o que ele definir após avaliar a situação do hospital, assinará em baixo.

Josias Gomes destacou que o encontro deixará bem delineado o que se pretende fazer. “Parabéns Bobô por unir vários segmentos em torno de uma luta que é de todos. Vamos fazer um debate consequente diante de um ano difícil economicamente, onde o Estado arrecada menos, mas tem algumas ideias criativas para melhorar a saúde na Bahia. A policlínica ajuda a reduzir o número de internamentos, mas temos clareza da importância de resolver a situação do hospital”, declarou.

POLICLÍNICA E HOSPITAL

Durante as falas, os representantes dos municípios demonstraram gostar da ideia da policlínica, mas pediram mais. Segundo o prefeito Dr. Correia (Bonfim), trata-se de uma luta histórica. “Que tem Bobô agora como grande aliado, trazendo secretários para debater com a gente. É uma questão é de sobrevivência do hospital regional. A prefeitura tem sacrificado compromissos para manter os serviços. Precisamos de uma solução urgente para a região”, frisou.

O deputado Adolfo Menezes e o prefeito de Pindobaçu, Marlos André ressaltaram que a população espera uma resposta rápida do governo Rui Costa (PT), já que um novo hospital foi promessa do então governador Jaques Wagner.

Carlos Brasileiro, ex-prefeito de Bonfim , exaltou o papel de Bobô ao abraçar a causa junto com os prefeitos e a população. “É uma das regiões que mais produzem para o estado e merece um hospital novo. O nosso município foi selecionado para um curso de Medicina e, por isso, precisa de um sistema de saúde funcionando plenamente. Uma área de 30 mil m2 foi doada pelo ex-deputado Paulo Braga para construir um equipamento”, declarou, entregando com Bobô o documento de doação a Josias Gomes.

Para o prefeito de Jaguarari, Antônio Nascimento, uma policlínica é bem-vinda, mas o Hospital Regional de Senhor do Bonfim funcionando é essencial para a região. “O Estado pode assumir e gerir o hospital”, defendeu.

Na mesma linha, o vereador bonfinense Helson de Carvalho lembrou que os municípios passam por dificuldades para gerir UPAs e PSFs. “Tem um terreno doado, reduzindo custo para o Estado, que pode administrar com os municípios”, disse.

Para o vereador Biro Biro, o projetos do governo pode melhorar a situação a médio prazo. “Mas, o hospital regional funcionando é essencial para a população e o curso de Medicina. Vamos criar uma frente de vereadores dos municípios para lutar”, frisou.

Segundo o vereador Laércio Muniz, presidente da Câmara, a população espera mais do que as policlínicas. “O hospital está na UTI, com dívida de R$ 26 milhões. Queremos uma audiência com o governador, pois não podemos perder o curso de Medicina”, afirmou.

FINANCIAMENTO

Em sua fala, o prefeito de Campo Formoso, Dr. Eurico, destacou que houve avanço na saúde preventiva no Brasil nos últimos 12 anos. “Policlínica é importante para prevenção, mas não podemos esquecer a saúde curativa. O funcionamento do hospital regional é imperioso”, ponderou.

A secretária de Saúde de Senhor do Bonfim, Ana Laura, ressaltou que definir bem a questão do financiamento pelos consórcios é essencial. “Para que municípios possam gerir da melhor forma os equipamentos. Já avançamos em algumas medidas para melhorar situação do hospital. São 125 leitos e quatro salas cirúrgicas reformados com apoio dos empresários locais e da população. A participação do Estado é fundamental para manter o atual hospital funcionando”, defendeu.

O médico Paulo Abreu, que atua em Senhor do Bonfim, também destacou que a policlínica será um avanço, mas lembrou que em Juazeiro, o que melhorou muito foi a construção de um hospital regional.

Cláudio Mota - REG 4811/SRTE-BA
Ascom do deputado Bobô - 16/05/15

NOVOS CURSOS DA UNIVASF NO CAMPUS SENHOR DO BONFIM TERÃO VAGAS PREENCHIDAS PELO SISU 2015.2


As primeiras turmas dos novos cursos de graduação de Licenciatura em Geografia e Bacharelado em Ecologia, ofertados pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) no Campus Senhor do Bonfim (BA), ingressarão no segundo semestre letivo deste ano. As 40 vagas de cada curso serão disponibilizadas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2015.2. O ato que autoriza a criação dos novos cursos foi publicado no Diário Oficial da União na última terça-feira (12) pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), vinculada à Secretaria de Ensino Superior (Sesu) do Ministério da Educação (MEC).

O pró-reitor de Ensino da Univasf, Leonardo Sampaio, destaca que a criação dos cursos é uma conquista para a Universidade e para a região de Senhor do Bonfim, cujo campus oferta o curso de Ciências da Natureza, criado em 2009. Com Geografia e Ecologia, o campus dá mais um passo para se tornar um Centro de Ciências Ambientais, uma proposta fomentada pela própria comunidade acadêmica local e que está em sintonia com a vocação da região.

O curso de Licenciatura em Geografia será noturno e o de Bacharelado em Ecologia, diurno e realizado em tempo integral. Os dois terão entrada única. Para concorrer às primeiras vagas dos novos cursos é necessário que o candidato tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2014.

Leonardo Sampaio destaca que os cursos já iniciarão suas atividades com projeto pedagógico concluído, completo levantamento bibliográfico para aquisição do acervo e perfil de vagas para professores definido. Um edital de concurso público para professor efetivo com vagas para as duas graduações está com inscrições abertas até a próxima quinta-feira (21). “A perspectiva é de iniciarmos os cursos em excelentes condições para oferecer aos estudantes”, disse.

Na tarde de ontem (14), o reitor Julianeli Tolentino de Lima esteve em Senhor do Bonfim para uma reunião com o prefeito Edivaldo Martins Correia, no Gabinete da Prefeitura. Também participaram da reunião o Subprocurador-Chefe junto à Univasf, Rafael Nogueira Cavalcanti; o prefeito Universitário José Edilson dos Santos Junior; e o Secretário Administrativo, Leone Bagagi.

Durante o encontro, o reitor apresentou o projeto de expansão física do campus, que será executado no terreno doado pela Prefeitura Municipal por meio das Leis de N° 12.832/2012 e N° 1.319/2013 e que contemplará, entre outros, bloco de salas de aula, laboratórios, auditório e espaço de convivência. O projeto está sendo idealizado para proporcionar uma maior integração entre a comunidade acadêmica e a comunidade externa. As obras estão previstas para iniciar em 2016, após sua aprovação pelo MEC. O layout do projeto está disponível no link abaixo.

Outros cursos - Mais quatro cursos de graduação serão oferecidos na Univasf em 2016: Bacharelado em Geologia, no Campus Senhor do Bonfim; e Licenciatura em Química, Bacharelado em Antropologia e Bacharelado em Biologia, no Campus São Raimundo Nonato (PI). Todos estes iniciarão com a oferta de 40 vagas anuais. Segundo o pró-reitor de Ensino, os cursos já têm minutas prontas para nortear o trabalho de elaboração dos projetos pedagógicos, que será realizado por comissões constituídas por representantes da Coordenação Pedagógica da Proen e por professores dos campi.

Para o reitor Julianeli Tolentino, a abertura de novos cursos de graduação é essencial para que os campi da Universidade contribuam diretamente para o desenvolvimento das regiões onde estão inseridos. “A oferta de novos cursos agregará ainda mais valor aos já oferecidos pela Univasf, pois proporcionará o ingresso de mais estudantes, professores e técnicos na instituição, que consequentemente trarão mais desenvolvimento para a região de abrangência da nossa instituição. Além disso, os jovens terão a oportunidade de construir sua formação profissional numa instituição pública federal de ensino superior já reconhecida por sua qualidade e que passa a oferecer um leque cada vez maior de opções de cursos”, ressalta.


Renata Freitas

Por: Assessoria de Comunicação