terça-feira, 13 de novembro de 2012

CONCEIÇÃO DO COITÉ.Mecânico desarma e mata assaltante em casa

O mecânico Edno Silva Ramos, de 20 anos, reagiu na noite deste domingo (11) a um assalto, entrou em luta corporal com o ladrão, tomou sua arma e o matou. O assaltante tentava roubar sua casa localizada na Rua José Eugênio de Lima, Quadra P, no conjunto habitacional Cidade Jardim, em Conceição do Coité. O mecânico ainda tentou alvejar outro ladrão, que também estava armado, mas ele fugiu.Baleado no joelho, ombro e na mão esquerda, o mecânico foi socorrido pela Brigada Voluntária Anjos da Vida (BVAV) para o Hospital Regional (HR) de Conceição do Coité e, em seguida, foi transferido para o Hospital Feral do Estado (HGE) onde continuava em observação até o início da manhã desta segunda-feira (12).
Segundo a PM, o mecânico e a mulher, a dona de casa Marilene da Silva Santos, 20 anos, dormiam em um dos quartos da casa por volta das 22h, quando ouviram o barulho de alguém tentando abrir a porta do imóvel. Ao levantar-se para verificar o que estava acontecendo, foi rendido pelo ladrão armado com uma pistola calibre 9mm que já havia arrombado a porta. O mecânico aproveitou uma distração do bandido para entrar em luta com ele, agarrar a arma e atirar várias vezes no ladrão.O assaltante ainda tentou correr, mas caiu no banheiro. O ladrão morto foi identificado como Deivid da Silva Rocha, 21 anos. O suspeito morava na 2ª Travessa Santo Antônio, no Bairro da Boca do Rio, em Salvador, e estava na cidade em visita a familiares. Segundo o site Calila Noticias, o objetivo dos ladrões era roubar uma moto CBX 250 que estava na sala da casa. Ainda segundo o site, Deivid estaria envolvido com traficantes da capital.O delegado titular de Coité, João de Oliveira Farias, abriu inquérito para apurar o caso. Segundo ele, as investigações para definir se o mecânico agiu em legítima defesa ainda não foram concluídas. O delegado disse ainda que o mecânico “teve muita sorte”. “Não aconselho ninguém a agir dessa maneira porque em 99% dos casos a vítima leva a pior”, disse.Por Cleriston Silva PCS

JACOBINA. /Ba. Policiais fazem apreensão de drogas e arma.

O Comando da 24ª CIPM – Jacobina – BA desenvolvendo operações no combate à criminalidade e ao tráfico de drogas, na área de responsabilidade desta OPM, divulga para conhecimento da comunidade, o êxito obtido durante operação na cidade de Jacobina.Por volta das 20h00, da última segunda-feira(12),Policiais Militares da 24ª CIPM, lotados no PETO, após levantamento prévio onde ficou constatado que na Rua Areia Branca, num ponto de difícil acesso e com visão privilegiada, haveria um ponto de venda de drogas.
Deu-se início à diligência que culminou na apreensão de 303 (trezentos e três) pedras de crack embaladas individualmente, 02 (duas) pedras de crack pesando 35,20 gramas, 65 (sessenta e cinco) trouxinhas de maconha, 03 (três) papelotes de cocaína, R$ 2.258,00 (dois mil duzentos e cinquenta e oito reais), 01 (um) Revólver Taurus, acabamento: inox, nº 424101, com capacidade para 06 (seis) cartuchos, contendo 05 (cinco) cartuchos do mesmo calibre, 01 (um) celular, uma balança de precisão e uma caderneta de anotações do tráfico.O acusado que estava sob investigação e possivelmente tenha sido avisado da presença da polícia, evadiu-se antes, contudo, deixou para trás todo o material oriundo de sua prática criminosa. Fonte:24ª CIPM de Jacobina

STF condena Dirceu a 10 anos e 10 meses de prisão com início da punição em regime fechado

Dirceu terá de iniciar o cumprimento de pena em regime fechado, o que ocorre quando a punição é superior a 8 anos BRASÍLIA – O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu a 10 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. Com isso, Dirceu terá de iniciar o cumprimento de pena em regime fechado, o que ocorre quando a punição é superior a 8 anos. Dirceu foi condenado a 2 anos e 11 meses por formação de quadrilha e de 7 anos e 11 meses por corrupção ativa por ter atuado na compra de apoio político no Congresso Nacional. Também foi aplicada a sanção de 260 dias-multa, o que supera os R$ 600 mil. O relator afirmou que o ex-ministro se valeu do cargo para praticar os crimes e que sua atuação foi contrária a princípios democráticos. “Foi um crime de lesão gravíssima à democracia, que se caracteriza pelo diálogo e opiniões divergentes dos representantes eleitos pelo povo. Foi esse diálogo que o réu quis suprimir pelo pagamento de vultosas quantias em espécie a líderes e presidentes de partidos”. Barbosa afirmou que a ação de Dirceu “colocou em risco a independência dos poderes”. “Restaram diminuídos e enxovalhados pilares importantíssimos de nossa sociedade”, afirmou o relator. No crime de quadrilha, todos os seis ministros que condenaram apoiaram a pena sugerida por Barbosa. No caso da corrupção ativa foram oito os ministros que comendaram e apenas dois, Cármen Lúcia e Marco Aurélio Mello, sugeriram punições mais baixas.

DOIS MORTOS EM REBELIÃO NO PRESIDIO DE ITABUNA NESTA MADRUGADA

Uma rebelião que teve inicio as 2 horas da madrugada de hoje, terminou com a morte de Israel Teixeira e José Carlos Bispo dos Santos, deixando ferido gravemente, Pedro Ferreira da Silva. A PM invadiu o presidio e conseguiu contornar a situação e levou cinco detentos para o Complexo Policial de Itabuna, já que são os acusados de ter assassinado os dois detentos. Neste momento está ocorrendo um baculejo dentro do presidio, afim de apreender armas e drogas.

MPF pede retirada da frase "Deus seja louvado" das cédulas de reais

A Procuradoria da República no Estado de São Paulo pediu à Justiça Federal que a expressão "Deus seja louvado" seja retirada das cédulas de reais. A ação tem caráter liminar e pede que após a decisão a União tenha um prazo de 120 dias para começar a imprimir as cédulas sem a frase. O pedido foi divulgado nesta segunda-feira "O Estado brasileiro é laico e, portanto, deve estar completamente desvinculado de qualquer manifestação religiosa", diz um dos argumentados apresentados pela procuradoria na ação. Com o prazo de 120 dias, o Ministério Público Federal entende que não serão gerados novos gastos aos cofres públicos. Para a ação, a frase "Deus seja louvado" privilegia uma religião em detrimentro de outros. A ação cita a igualdade e o princípio de não exclusão das minorias. (Correio)